Noticias

Das máquinas às passarelas: como a globalização moldou a produção e o consumo têxtil com Ernesto Matalon

Conforme Ernesto Matalon, a globalização teve um impacto na produção e consumo de têxtil nos últimos tempos. Neste artigo, iremos entender alguns aspectos sobre esse impacto. Continue a leitura a seguir para saber mais sobre esse assunto. 

A globalização trouxe desafios maiores para o setor 

Como indica Ernesto Matalon, o desenvolvimento da indústria têxtil com a globalização trouxe muitos desafios para o setor, como direitos trabalhistas, impacto ambiental e eficiência econômica. Isso demonstra que o setor tem se preocupado em evoluir e buscar novas formas de manter contato com seus consumidores de forma sustentável. 

Como a globalização moldou a produção e o consumo têxtil? 

Existem muitos aspectos que indicam a mudança de produção e consumo têxtil advindo da globalização. Aspectos como o deslocamento da produção para países de baixo custo, cadeia de suprimentos, aumento da competição, rápida transferência de tendências de moda, pressão por sustentabilidade e responsabilidade social, crescimento do comércio exterior, entre outros. 

Todos os aspectos citados acima, como sugere Ernesto Matalon, são indícios da mudança que a globalização trouxe para o setor, especialmente em consumo e produção têxtil. Dessa forma, a seguir, vamos entender um pouco sobre cada um desses aspectos e como eles representam a mudança que vem com a globalização. 

Deslocamento da produção para países de baixo custo 

Conforme explica Ernesto Matalon, a partir da globalização, as empresas têxteis buscam reduzir custos de produção movendo suas fábricas para países em que a mão de obra é mais barata. Isso fez com que muitas empresas de produção têxtil migrassem de países desenvolvidos para países em desenvolvimento. 

Por esse motivo, grande parte da produção têxtil de roupas e tecidos estão concentrados em países em desenvolvimento, especialmente na Ásia, China, Índia, Bangladesh e Vietnã. Assim, como destaca Ernesto Matalon, as indústrias conseguem obter maiores lucros com a mão de obra mais barata. 

Ernesto Matalon
Ernesto Matalon

Cadeia de suprimentos globalizada 

A globalização permitiu a criação de cadeias de suprimentos globais na indústria têxtil. Matérias-primas, como algodão, podem ser cultivadas em um país, transformadas em fios em outro, e finalmente, os produtos acabados são fabricados em locais diferentes. Isso trouxe mais otimização para os processos, mas, ao mesmo tempo, tornou a indústria interdependente. 

Aumento da competição 

Como alude Ernesto Matalon, a abertura de mercados e a redução de barreiras comerciais aumentaram a concorrência na indústria têxtil. Isso significa que, a partir da globalização, as empresas passaram a ter que competir em níveis gigantes, levando a uma busca constante por evolução, inovação, eficiência e qualidade para se destacarem no cenário global. 

Rápida transferência de tendências de moda 

Os especialistas também ressaltam que a globalização das comunicações e da mídia permitiu uma rápida disseminação de informações sobre tendências de moda em todo o globo. No mundo globalizado, como frisa Ernesto Matalon, as marcas podem responder mais rapidamente às mudanças e preferências dos consumidores, e os consumidores, por sua vez, conseguem ter acesso instantâneo a produtos e estilos vindos de diversas partes do mundo. 

Pressão por sustentabilidade e responsabilidade social 

A globalização, como elucida Ernesto Matalon, também trouxe consigo a consciência global sobre a indústria têxtil para a adoção de práticas mais sustentáveis e responsáveis, investindo no uso de materiais eco-friendly, práticas éticas de trabalho e redução do impacto ambiental ao longo da cadeia produtiva no setor. 

Crescimento do comércio eletrônico 

Como evidência Ernesto Matalon, a globalização facilitou o comércio eletrônico, permitindo que os consumidores comprem produtos têxteis em qualquer lugar do mundo. Nesse sentido, o crescimento do comércio eletrônico influenciou como as empresas comercializam seus produtos, pensando em outros meios de distribuição além do tradicional. 

 A importância da globalização para a indústria têxtil 

Por fim, podemos observar que a globalização foi responsável pela transformação na indústria têxtil, destacando a importância desse movimento para a sociedade. Conforme expõe Ernesto Matalon, a globalização tornou a indústria mais complexa, interconectada e orientada para o mercado global, influenciando o processo produtivo e as formas de consumo em todo o mundo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo