Tecnologia

Feira do Conhecimento apresenta projetos de inovação e tecnologia para os cearenses

Projetos na área da tecnologia, inovação e empreendedorismo expostos de forma gratuita para a população – é assim que funciona a Feira de Conhecimento (FdC) 2023, do Governo do Ceará. Em sua sétima edição, a feira, que está funcionando no Centro de Eventos do Ceará, teve início nesta quinta-feira (30) e vai até sábado (2).

Promovida por meio da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) e Instituto Centec, a feira traz 200 expositores da área de ciência, tecnologia, energias renováveis, startups, games, educação, saúde e outros assuntos em uma área de 9 mil m².

A titular da Secitece, Sandra Monteiro, enfatizou o orgulho que sente de ver investimentos e estímulos à ciência no Ceará, por meio de iniciativas como esta.

“O Governo do Ceará tem estimulado a ciência, tecnologia e educação. Essa feira foi iniciada em 2015, em um relampejar de como deveríamos envolver e divulgar a ciência, na época eu estava como coordenadora”, relembrou a secretária. “E hoje, poucos anos depois, nós trazemos abundância, agregando todos esses conhecimentos do Ceará. Trazemos o fomento, de uma forma visível, para o empreendedorismo, a inovação, a educação superior, aqui representado em pesquisas, processos e produtos”, completou Sandra.

Com propósito de expor a ciência acadêmica, mas também a ciência pensada em prol do desenvolvimento humano, para o secretário de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, Inácio Arruda – que esteve no evento representando a ministra Luciana Santos – a Feira do Conhecimento é um exemplo que deve ser levado para todos os cantos do país.

“Não se faz ciência sem energia, sem a garra do povo e sua determinação. Então é com muita felicidade que participo disso hoje. Nós começamos acanhados, mas queríamos mesmo era ‘se amostrar’. Nós queríamos mostrar o que produzimos nas nossas universidades, em nossos laboratórios, em todas as áreas do conhecimento, que impactam diretamente na nossa vida, todo dia. Que mexem com os jovens, crianças, idosos. Enfim, toda a sociedade”, ressaltou Inácio Arruda.

Da pesquisa para o Sertão
Foi pensando nessa “ciência que impacta toda a sociedade”, citada pelo secretário Inácio, que um grupo de alunos da EEEP Professora Maria Célia Pinheiro Falcão criou um projeto que promove gestão eficiente da água e facilidade para o homem do sertão cearense, o Smart Irrigation System: Sistema de Irrigação Automatizado Utilizando Arduino.

Moradores de Pereiro, no Vale do Jaguaribe, viram em suas necessidades uma forma de desenvolver tecnologia que ajudasse também o próximo. O sistema de irrigação inteligente utiliza sensores de umidade do solo para otimizar o consumo de água. “Ele funciona por meio de sensores que leem a umidade do solo e, a partir disso, ele diz quando é necessário irrigar a planta ou não. Isso, dependendo do tipo de solo e tipo de planta”, explicou Marcos Paulo, estudante da 2ª série do Ensino Médio, envolvido no projeto. “Ele só irriga a planta quando é necessário. Ele vai trazer plantas mais saudáveis e economizar água”, complementou.

“Nosso objetivo é entregar essa tecnologia, que é eficiente e inteligente, com baixo custo, porque o pequeno produtor do nosso sertão do Ceará também tem um baixo poder aquisitivo. A gente queria entregar algo bom para nossa região, atendendo as necessidades do nosso povo e que fizesse a diferença”, ressaltou.

Da universidade para o dia a dia
O reitor da Universidade Estadual do Ceará, Hidelbrando Soares, esteve na abertura da FdC 2023, e comemorou ver tantos jovens e conhecimento em um mesmo local.

“Essa é uma festa do conhecimento do Ceará. O nome feira é o mais adequado para essa atividade, porque a feira é aquele lugar em que a gente populariza alguma coisa, e aqui a busca é popularizar o conhecimento científico, a tecnologia, produtos que saem, particularmente, das instituições que produzem conhecimento científico e tecnológico no nosso estado e país”, pontuou o reitor.

Concordando com o pensamento do reitor, os universitários Gervânia Pereira e Ângelo Pierre, estudantes da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA) estão na feira apresentando o que fazem no Laboratório de Biologia Experimental e Bioquímica (Labex). Trabalhando com análises de atividade antioxidante, enzimáticas, quantificação de amido e proteínas, eles explicam que, por mais difícil que pareçam os nomes, são pesquisas a serem usadas no dia a dia.

“Esses testes que fazemos no laboratório são para a identificação de fraudes nos alimentos, é com eles que descobrimos quando tem componentes diferentes do que deveria ter no que comemos”, explicou Ângelo. “Já as análises, antioxidante e enzimáticas, podem ser usadas em cosméticos. Porque é importante sabermos de onde estão vindo, como dá pra usar, e o que tem nesses produtos”, concluiu Gervânia.

Outras áreas
Durante os três dias de evento, os visitantes poderão acompanhar diversas inovações tecnológicas, entre elas a competição de “DeepRacer”, carro de corrida que é uma inovação da multinacional AWS. Com ele, desenvolvedores de todos os níveis de habilidade podem exercitar machine learning por meio de um simulador de corrida 3D baseado em nuvem.

Além disso, os visitantes vão conferir de perto a motocicleta Kawasaki Ninja 636, ligada a partir de biometria e com um sistema de visão computacional que reconhece se o piloto está com a viseira do capacete posicionada corretamente, alertando caso ela esteja levantada. A moto também monitora a postura correta para pilotagem.

Com a parceria do Instituto Winds for Future e da Bugaboo Studio, a FdC vai proporcionar aos visitantes a experiência “O Mar Vai à Escola”, que conscientiza sobre a importância dos oceanos. Na atividade, os participantes vivem uma imersão em vídeos 3D, através da combinação de práticas lúdicas e confecção de óculos para uso na experiência de realidade virtual.

A feira também está oferecendo palestras, oficinas, campeonato de e-Sports, Desafio Empreendedor, Torneio de Robótica, mostra de trabalhos do Ceará faz Ciência, e muito mais.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo